domingo, 10 de julho de 2011

Faz-se entender

Não me venha com desculpas, com dizeres e argumentos
Suas palavras são fraudadas, Sua presença é um tormento
Não se atreva a revidar com calunias meu momento
Se acomode à sua culpa com seu raciocínio lento.

Finja saber ser adulto pelo menos uma vez
Não foi uma e nem duas nem somente foram três
Seus vacilos só cresceram me oponho a ser cortês

Não me diga ter saudade, não divida seus segredos
Nunca fui sua confidente vou continuar assim
Só Deus sabe o pranto todo que enxuguei por entre os dedos
Abaixe a sua cabeça e não olhe para mim

Que desgosto, nojo e fúria em mistura eu senti
Quanto sono em madrugadas refletindo, eu perdi
Todo tempo em vão, não nego, aguardando você vir
Enquanto com outros muitos já bem longe estava a ir

He He!! Mas to bem agora sim... É verdade eu to legal
Sei que estou te ignorando, por favor, não leve a mal
Aliás... Mais que se ferre com seu “superficial”
Já que não quer o “Adeus” subentenda-o no meu tchau!!

Deixo a mágoa e o desalento em um blues de tom ruim
Meus arranjos, sei, são fracos, mesmo assim chego ao fim
Seu desprezo e Suas calunias já não tomam mais a mim
Engole esse falso choro, vá aos seus e seus afins

Porque eu to bem agora sim... É verdade eu to legal
Sei que estou te ignorando, por favor, não leve a mal.

3 comentários:

bastidoresdenosdois disse...

Gostei, eu li cantando um rap1 hahahhahaha

Mas agora canto um samba: "Se tu não quer, tem quem queira, se tu não quer tem quem queira"

Zeck disse...

é um blues... trechos dele, alias ^^

Ceição. disse...

só os melhores trechos...rsrs