segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Matéria deixa existir, mas toda a consciência e o que(me) proporcionou isso eu não esqueço,dói...sim bem de muito,não sei fingir que amo pouco quando em ti tudo amei, saudade é amor que fica.
ide tins e dons e tais meu amigo, descansa que esse corpo já te doeu demais... descansa.

domingo, 23 de outubro de 2011

AsPirações.

Seja plena,
Seja leve,
Ansiedade transveste pressa,
A pressa, uma velocidade que transpira violencia,
Seja leve
A plenos pulmões.
Seja pleno.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Leve leve...brisa leve me leve.



Morro todos os dias, por isso Vivo.


6.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Cara nova...

Dei um presente para meu blog, cara nova =)
Deva ser meus 2.2 batendo alí na porta...e como não terei tempo 
para trocar daqui para lá resolvi mudar logo,segundona novo trabalho,hora 
de tirar o projeto do papel e aplicar!!!vamô vê o que dá ;)
ate lá off por uns dias,meses..ou horas...=*

sábado, 10 de setembro de 2011

Surpresa nos/dos dias.

No meu cantinho no ciberespaço, vou deixar aqui , sobre uma foto sobre uma esbarrada, sobre mais uma
vivencia, um presente que o mundo me deu e farei o possível para  que os dias não nos afaste.Um trilha sonora que
inspirou  uma lombra sinestésica linguistica,ele a fazer um texto para mim, considerei um lindo presente e eternizarei aqui.

"Todas as cores escondidas nas nuvens da rotina..
Pra gente ver... por entre prédios e nós!
Pra gente ver... o que sobrou do céu.. "

"faz sentido", não?!

Indo na onda da lombra.. 
Entre tantas cores, cortando as nuvens da rotina, 
procurando ver o que sobrou do céu e de nós nos 
altos vôos entre prérios de concreto me senti Jandaia..
Se indiscriminadamente todos passarão, 
que passarinho serias tu?! 
Plumas negras com reflexos roxos?!
Já houve classificação?!
Não em minha lista/vocabulário..

Talvez, hoje, eu seja um passarinho que bebeu da água 
errada e agora esquizonfrenicamnte canta e dança, 
te cortejando... inebriado, sem nexo ou reflexo, 
apenas tonto, fora do passo..

(Vinicius Leal)

domingo, 4 de setembro de 2011

Ação entre um agosto e um setembro não tão mais distante.

Uma ode aos dias 29,30,31,01,02 de 2011:


Os filhos desse sol escroto do Equador venceram a primeira batalha. Parabéns, Teresina!Meus heróis que tacaram fogo, que gritaram muito, que não seguiam o carro de som, que cortaram o fio do carro de som, os hackers nos ataques do ciberespaço,que foram vitima de spray de pimenta,gás,bala de borracha, chave de pescoço , de braço,porrada da PM...Parabéns Heróis!!!!O inconformismo da Juventude é o que move o mundo.







sexta-feira, 12 de agosto de 2011


Coisas boas são o que sempre esperamos.
O destino que tem a mania de não cumprir com as promessas.
Quantos para “sempre” foram largados a meio caminho.
Planos mirabolantes de algodão e leite condensado que  não sobreviveram a infância.
E o beijo, ahh!!!, Aquele beijo tantas vezes ensaiado em seu travesseiro.
A medalha que por pouco e tão pouco não foi sua.
Ou  a  lua que de tantos donos tornou-se publica.
O dia roubado e na pressa, por vezes, sobretudo agora, insiste em continuar a argumentar,
Para que não cumpramos a promessa de sempre continuarmos, tempo foraz e apressado...
Não sei ate quando a chama da juventude permanecerá em minha alma, mas gosto dos dias e me oponho ao destino e suas manias borbulhantes de esquecimento.

sábado, 6 de agosto de 2011

Agosto a gosto.

Manhãs de agosto...de readaptação aos dias...
Algumas tardes que tem sido longas e as certezas que chegam ao entardecer.
Durmo com elas e pelas manhãs que se seguem, só resta adaptar me ao mundo.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Mafalda;

Fiódor

Sou mestre na arte de falar em silêncio.
Toda a minha vida falei calando-me
e vivi em mim mesma tragédias inteiras sem pronunciar uma palavra...
Fiódor Dostoiévski

A bela e o burro (trecho)

Que outra mulher te veria além da sua casca? Você não entende que está perdendo o paladar para o que a vida tem de verdadeiro e bom. É tanta comida estragada, plastificada e sem sal, que você está perdendo o paladar para mulheres como eu. E você não sabe como vale a pena gostar de alguém e acordar ao lado dessa pessoa, ouvindo ela respirar quietinha enquanto dorme, linda. E quando você dorme quietinho assim, eu sei que, apesar de eu não abalar sua vida em nada, você precisa de mim. Você não sabe como isso é infinitamente melhor do que acordar com essa ressaca de coisas erradas e vazias. Ou sozinho e desesperado pra que algum amigo reafirme que o seu dia valerá a pena. Ou com alguma garotinha boba que vai namorar sua casca. A casca que você também odeia e usa justamente para testar as pessoas “quem gostar de mim não serve pra mim”. E eu tenho vontade de segurar seu rosto e ordenar que você seja esperto e jamais me perca e seja feliz. E entenda que temos tudo o que duas pessoas precisam para ser feliz. A gente dá muitas risadas juntos. A gente admira o outro desde o dedinho do pé até onde cada um chegou sozinho. A gente acha que o mundo está maluco e sonha com sonos jamais despertados antes do meio-dia. A gente tem certeza de que nenhum perfume do mundo é melhor do que a nuca do outro no final do dia. A gente se reconheceu de longa data quando se viu pela primeira vez na vida. E você me olha com essa carinha banal de “me espera só mais um pouquinho”. Querendo me congelar enquanto você confere pela centésima vez se não tem mesmo nenhuma mulher melhor do que eu. E sempre volta. Volta porque pode até ter uma coxa mais dura. Pode até ter uma conta bancária mais recheada. Pode até ter alguma descolada que te deixe instigado. Mas não tem nenhuma melhor do que eu. Não tem. Porque, quando você está com medo da vida, é na minha mania de rir de tudo que você encontra forças. E, quando você está rindo de tudo, é na minha neurose que encontra um pouco de chão. E, quando precisa se sentir especial e amado, é pra mim que você liga. E, quando está longe de casa gosta de ouvir minha voz pra se sentir perto de você. E, quando pensa em alguém em algum momento de solidão, seja para chorar ou para ter algum pensamento mais safado, é em mim que você pensa. Eu sei de tudo. E eu passei os últimos anos (meses) escrevendo sobre como você era especial e como eu te amava e isso e aquilo. Mas chega disso. (Tati Bernardi)

sábado, 30 de julho de 2011

Equilibre-se

.
A vida exige isto de você.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

"Se você quer ter boas idéias, você precisa ter muitas idéiasA maioria delas estará errada, o que você precisa aprender é quais delas deve descartar."

~ Linus Pauling, Químico Quântico e Bioquímico.






domingo, 24 de julho de 2011

feridas, regeneração, cicatrizes e riso.

Se a algo que me surpreendo é o empenho do organismo em manter-se vivo, sua capacidade de regeneração...cicatrização, como? tah eu sei dos princípios fisiológicos, minha inquietação é quando
o dano ultrapassa a barreira do físico, quando a ferida é no sentir, lá dentro entre algo que não se configura uma caixa torácica e uma alma, fico fascinada quando a regeneração é ai, nossa...toda dor, o todo gerado simplesmente vai amenizando como a maioria das dores físicas, (paciência é claro, tem de existir, como ferida no corpo dependendo das profundidade e das proporções é que varia o tempo de cicatrização)...e diz..olha estou feliz outra vez, completo!
E o que você fazia antes, que tinha todo um teor dramático, hoje são só boas historias para contar!
É meu caro leitor viver deva ser isso, me surpreende esta capacidade, quebrar ciclos viciosos de cutucar feridas..ter vontade de sair de um efeito "io-io"de autoferir-se deixar o pobre corpo se recuperar..ahh não tem preço. Complicado que algumas pessoas não gostam do efeito dessas marcas, muito individual a forma de ver isso, aprendi a gostar das minhas, mostram experiencia da vivência de algo, peito marcado e coração pulsante por querer-se manter vivo.  O suprassumo da vida talvez se faça disso:feridas,regeneração e cicatrizes e riso.

Tins, dons e tais para você também.
Sempre.
=)

terça-feira, 19 de julho de 2011

Apesar de todo teor melodramático o tio Oscar Wilde disse bem:
“Apesar disso – escutem bem – todos os homens
Matam a coisa amada;Com galanteio alguns o fazem, enquanto outros;Com face amargurada;Os
covardes o fazem com um beijo,Os bravos, com a espada!”

(Balada do Cárcere de Reading – Oscar Wilde)

segunda-feira, 11 de julho de 2011

.

Sabe ate que umas coisas ate que eu entendo,
mas não passo o domingo,cerveja ,cozinha, sofá e flamengo.



nada contra flamengo viu baby =*

domingo, 10 de julho de 2011

Faz-se entender

Não me venha com desculpas, com dizeres e argumentos
Suas palavras são fraudadas, Sua presença é um tormento
Não se atreva a revidar com calunias meu momento
Se acomode à sua culpa com seu raciocínio lento.

Finja saber ser adulto pelo menos uma vez
Não foi uma e nem duas nem somente foram três
Seus vacilos só cresceram me oponho a ser cortês

Não me diga ter saudade, não divida seus segredos
Nunca fui sua confidente vou continuar assim
Só Deus sabe o pranto todo que enxuguei por entre os dedos
Abaixe a sua cabeça e não olhe para mim

Que desgosto, nojo e fúria em mistura eu senti
Quanto sono em madrugadas refletindo, eu perdi
Todo tempo em vão, não nego, aguardando você vir
Enquanto com outros muitos já bem longe estava a ir

He He!! Mas to bem agora sim... É verdade eu to legal
Sei que estou te ignorando, por favor, não leve a mal
Aliás... Mais que se ferre com seu “superficial”
Já que não quer o “Adeus” subentenda-o no meu tchau!!

Deixo a mágoa e o desalento em um blues de tom ruim
Meus arranjos, sei, são fracos, mesmo assim chego ao fim
Seu desprezo e Suas calunias já não tomam mais a mim
Engole esse falso choro, vá aos seus e seus afins

Porque eu to bem agora sim... É verdade eu to legal
Sei que estou te ignorando, por favor, não leve a mal.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

causos e coisas da vida privada...privada.

Mas nem somos tão diferentes assim...
-Somos sim,gosto de nós,mas infelizmente gostar não é o suficiente, chegará um ponto que nossas diferenças, nossos hábitos de vida principalmente se enfrentarão e quem sou eu para pedir que você mude, pretensão demais isso, se algo que você acredita ser assim, é ser "feliz".Quanto a mim, não vejo a mínima vantagem em seus vícios, chegará um ponto que esquecerei de suas virtudes.
Então para que esse ponto não venha a atona é melhor logo,colocar um ponto final.


.
.
Não curto quando os causos e coisas tornam-se previsíveis...é exigência demais pedir o inesperado, o imprevisível...começo a acreditar que seja.
(Por que isso simplesmente não se pede.#fato)

Deixa eu continuar meu rumo, indo e tins, dons e tais...

6.

domingo, 3 de julho de 2011

A arte de não dizer.

A maior parte do tempo, porém, o que nós partilhávamos era o silêncio. E isso eu aprendi contigo, porque não sabia. Para mim, o silêncio era sinal de distância, de mal-estar, de desentendimento. Ao princípio, quando ficávamos calados muito tempo, eu sentia-me inquieta, desconfortável, e começava a falar só para afastar esse anjo mau que estava a passar entre nós. Um dia você comentou
- Não precisas falar só porque vamos calados. A coisa mais difícil e mais bonita de partilhar entre duas pessoas é o silêncio.


quarta-feira, 1 de junho de 2011

Juno!

Chegamos ao mês 6!
Posso concluir que para minha pessoa,Maio foi ótimo uma verdadeira montanha russa de emoções, tanto que passou bem rápido, deva ter sido a expectativa que coloquei neste mês
que o vez voar.
Pois bem Junho,um mês para meu sexto período acadêmico se findar.
Entra em cena o famoso segundo tempo do jogo e ter fôlego caso tenha prorrogação para Julho.
Enfim,vamos lá né...que a força esteja com você,voltar do vestiário com o pique, com a confiança de vencer o campeonato e subir 3 pontos na tabela...hehe(todo jogador fala a mesma coisa nas entrevistas)
Mantém...que vai além ;)



Talvez só volte em julho,mas
se por ventura me dê algo que
eu queira deixar por aqui
eu volto antes ;)

Abraços Juninos!!

sábado, 21 de maio de 2011

.

Não me fale em suportar o peso da vida, ela não precisa de suporte necessita de uma
elaboração, por muitas vezes reprogramação, conscientemente executada, com um falso paralelismo que engana, e de quando em vez ousada!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

No pain,no gain.

Você já sabe
Me conhece muito bem
E eu sou capaz de ir e
Vou muito mais além
Do que você imagina...

Eu não desisto
Assim tão fácil meu amor
Das coisas que
Eu quero fazer
E ainda não fiz
Na vida tudo tem seu preço
Seu valor
E eu só quero dessa vida
É ser feliz
Eu não abro mão...

Nem por você
Nem por ninguém
Eu me desfaço
Dos meus planos
Quero saber bem mais
Que os meus 20
E poucos anos.

(Tio Fabio)

mas gosto mais da versão dos Raimundos.

terça-feira, 17 de maio de 2011

tic tac...

Apesar do ceticismo dos Físicos, o Tempo existe sim!e devora.

domingo, 15 de maio de 2011

Entrando para o rol de show's memoráveis ;)

Morto é aquele que para.Vivo é aquele que ama!

vivi.... ;)

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Expectativa Maiana...

Anda logo Maio começa,seu lindo!!!pq tanta empolgação Seis?

Oras!!Fatos memoráveis em Maio, estou com a ânsia de criança ;)

  • A 1° Formatura (de muitas) a se concretizar do meu amigo de tempos de CEFET!
  • Sessão Senhor dos anéis.(SEMPRE quis assistir assim; um seguido do outro!!)
  • Teresina rock com participações mais que esperadas: Zéu e
  • Mombojó!(a seis anos não os vejo tocar)
  • Entrega do Projeto!
  • O 1° artigo a apresentar
  • o mês que antecede o festival de inverno em P2 , pensando na possibilidade de ir,com tanta gente comendo o juízo, talvez me renda...
  • E CLARO DIA 20 DE MAIO estreia ....PAM PAM PAAAAAAAAAAAAAAAAM =D



Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas,

A direção é de Rob Marshall, o mesmo de Chicago lembra?huuuum...promete não é mesmo?!!e eu estarei lá..

tudo isso somado a improbabilidade da vida,de meus dias,maravilha ;)

terça-feira, 26 de abril de 2011

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.

Fernando Pessoa

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Eu e minhas teorias parte IV

O bom de ter amizade em sua grande maioria masculina, é o fato que perceber o padrão dos homens, então por mais que a tal variabilidade Darwinista tente dizer alguma coisa, o tal XY e a própria fisiologia dos meninos os colocam como variáveis de fácil reconhecimento no padrão, então gurias fica a dica não idealize um ser único e perfeito que este não existe.
Mas não serei tendenciosa de visão unilateral, isso também vale para mulheres.Relacionamento é algo complicado, quando se misturam funções de lógica a subjetivismo,coisas inmensuráveis a abstratas e fatos do cotidiano;ao mesmo tempo sendo paradoxalmente simples pelo viés do acaso e permisividade do destino e da vontade.


Viver é o que há de mais moderno baby ;viver em função do outro é tão mimimi que não,não me convém e também não me prestarei a este papel.(acho que dou medo nas pessoas com minhas visões biopsicosociais do mundo)
#fato.
Citando o que um moço num microblog da vida escreveu, achei bem interessante colocar aqui para findar este post:

Crer que a felicidade estará logo na próxima esquina é pensar que algo tão complexo não é assim tão importante.(Melo, 2011)




Por que todo mundo tem uma teoria,tenha também..ide fundo e tins dons e tais..honey

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Se o corpo e espírito não andassem tão separados os homens
seriam mais sensíveis, mais inteligentes, e compreenderiam melhor
o mundo que os cerca.

Paulo Freire



Ps: Ceição pirando no referencial teórico.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Pop, six, squish, ah-ah, cicero, lipschitz!!

Dançar aquele tango,foi reenergizante...obrigado meu amigo; senti viva ,mulher e intensa
nesse feriadão,aproveitando o clima , vou arranjar uma brecha para rever meu queridissimo Chicago!!

domingo, 17 de abril de 2011

Meu novo presente , estou lendo a conta gotas fator tempo,mas cada pagina vale a pena, compartilhar com vocês este trecho :


Enquanto escrevo isto, me ocorre que a peculiaridade da maioria das coisas que consideramos frágeis é o modo como elas são, na verdade, fortes. Havia truques que fazíamos com ovos, quando crianças, para demonstrar que eles são, apesar de não nos darmos conta disso, pequenos salões de mármore capazes de suportar grandes pressões, e muitos dizem que o bater de asas de uma borboleta no lugar certo pode criar um furacão do outro lado de um oceano. Corações podem ser partidos, mas o coração é o mais forte dos músculos, capaz de pulsar durante toda a vida, setenta vezes por minuto, e não falhar quase nunca. Até os sonhos, que são as coisas mais intangíveis e delicadas, podem se mostrar incrivelmente difíceis de matar. (Coisas Frágeis)

Neil Gaiman

quinta-feira, 14 de abril de 2011

hypomnemata-extra

Recebi esse email e achei valido coloca lo aqui:

Boletim eletrônico mensal
do Nu-Sol - Núcleo de Sociabilidade Libertária
do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais da PUC-SP
extra, abril de 2011.
a vontade de extermínio

No dia 7 de abril, um jovem de 23 anos entrou na escola onde cursara o ensino fundamental e metralhou crianças entre 9 e 14 anos, preferencialmente meninas. Wellington Menezes de Oliveira foi interceptado por um policial esuicidou-se com um tiro na cabeça. Após a tragédia, começaram as incessantes buscas dramáticas pela descoberta dos motivos. Reviraram-se cartas, laudos médicos, sua história de vida, anotações pessoais, instant messengers, vídeo, opiniões de conhecidos, para tentarem chegar próximo a uma conclusão sobre o novo monstro.

O perdedor radical ensimesmado, emudecido e recluso, ruminou a espera da hora derradeira de agir. Extravasou seu ressentimento e vontade de morte, seu ódio pelas meninas, sua repugnância ao que não fosse o mundo de pureza e castidade que havia empreendido para si. Em nome desse mundinho, matou e se ofereceu em martírio. Deixou uma carta, incluindo instruções sobre seu embalsamento como homem santo que acreditava ser. Sabia que ela estaria publicada nos jornais, lida na televisão, compartilhada na internet. Construiu, cuidadosamente, seu momento de celebridade e vingança; atingiu seu objetivo, sua meta, e difundiu um momento de conversão e redenção.

Foram enumerados variados elementos explicativos para a morte destas crianças em uma escola no Rio de Janeiro: internet, pureza, Jesus, virgindade, escola, religião, armas ilegais, compras legais on line, videogames de guerra, televisão, solidão, desespero, ódio, bullying, expectativas e falta de expectativas, frustrações, édipos, irmandades, fundamentalismos...

Wellignton, dizem que também conhecido como Al Qaeda, pagou duzentos e cinquenta reais por uma das armas, comprou o recarregador de pistolas por cinco dólares na internet, e gravou um vídeo para sua efêmera posteridade. Em sua cruzada pela pureza redentora, realizou a vontade de extermínio dos demais covardes dissimulados. Junto a outrosperdedores radicais que já morreram e aos que virão, ele conforma e atualiza o inacabado programa desta irmandade de mártires.

No necrotério, seu corpo aguarda, como futuro indigente, alguém para reclamá-lo.

Orquestra-se a algaravia com comoções e perplexidades, choros, heróis midiáticos, racionalizadas explicações, turbas de vingadores, e clamores por segurança. Estampa-se o medo ao próximo justiceiro invisível, o inimigo imprevisto e jamais antecipado.

Entretanto, permanece um vazio. Não há o criminoso para a polícia e o tribunal, nem para a moral que o criou e o despreza como bastardo. Não há nada para amenizar o teatro de horrores transformado em notícias de televisão, rádio e jornais, postagens eletrônicas, diagnósticos de especialistas sobre transtornos psiquiátricos, causas socioeconômicas, equipamentos de ponta, sociologia da violência, educação para o futuro, assunto para enfadonhos jantares familiares, ladainhas no facebook, orkuts e demais redes sociais digitais.

Este criminoso não está vivo para ser esmiuçado pelos saberes da consciência. Sua morte escancara a disseminação do medo no interior das famílias, da escola, dos ambientes de jovens, ONGs e anuncia a etérea esperança em polícias, penalizações, monitoramentos, medicalizações, enfim no governo das condutas.

Instala-se o inevitável: o assombroso desterro destinado às crianças condenadas às escolarizações forçadas e às suas famílias desesperadas e crentes na felicidade, empurrando-as ao sucesso a qualquer preço, agenciado peloempreendedorismo de si. Educadas no secular sistema de recompensas e punições como futuro capital humano são presas das metas a serem perseguidas.

Enquanto isso, recomenda-se a administração da apatia com fé em mais segurança, cuidados especiais pedagógicos, psicológicos, psiquiátricos, sociais; e o pesadelo real, sob o regime das acentuadas atenções de pais e mães aos seus filhos, escancara o policiamento às amizades indesejadas, ao que devem ver na internet e na televisão, ao que devem fazer para satisfazê-los.


“A luta pela qual muitos irmãos no passado morreram e eu morrerei não é exclusivamente pelo que é conhecido como bullying. A nossa luta é contra pessoas cruéis, covardes, que se aproveitam da bondade, da inocência, da fraqueza de pessoas incapazes de se defenderem”.

Wellington é uma criação da família, da escola, do bullying, das redes sociais digitais, da ciência dos transtornos, da mediocridade do empreendedorismo de si, da apatia dos jovens preparados para ser capital humano. Incapazes de insubmissões e revoltas, afeitos a parecerem vencedores por um instante, não suportam serem perdedores a priori. Por não suportarem a condição de losers, e sedentos por uma restauração moralizadora em uma sociedade de ventríloquos, embalsamada, maquiada e forçosamente moderada, atingem o estágio do insuportável e transbordam suas derrotas em extermínios relâmpagos.

Este perdedor radical reside na escola, ambiente favorável à produção do nerd e de seu autodegredo como futuro vencedor. Traz à tona seu análogo vexatório, o perdedor radical, isolado ou em dupla, enquanto se aguarda o momento em que seu ato de violência mostrará que não é fraco, covarde, estúpido, um bosta. E como tal, atira merda para todos os lados. Atinge as vítimas selecionadas, a sociedade que os produziu e não fica vivo para ser alvo da justiça. Contudo, ao mesmo tempo, transforma-se em fato inquestionável para a disseminação dos discursos punitivos e medicalizadores de jovens com sua posologia genérica para normalizar as condutas recomendáveis. Ampliam-se as práticas de contenção de supostos perigosos, refazendo o lote dos anormais e fortalecendo a prevenção geral em defesa da sociedade.

Os incapazes de se defenderem solidificam as covardias de cada um com suas ações de perdedores radicais. Cedo ou tarde, outros irmãos como estes virão para explicitarem, mais uma vez, a fraqueza da fraternidade e a necessidade de sangue assinando o escândalo de sua obstinação.

Cada perdedor radical expressa a vontade de extermínio própria do racismo entranhado nas tecnologias modernas de poder, que celebra a morte de uma parte impura em nome da pureza de todos. A proximidade entre este perdedor radical e os terroristas islâmicos, se houver, está na disposição para morte como meio para atingir a sua meta de cruzado contra o mal.

Wellington não era um terrorista, nem um doente. Ele é a expressão macabra da cultura do castigo, que tem na escola e na família seus lugares privilegiados. Assujeitado na condição de vítima não vê outra saída senão matar e morrer; expressa em atos de violência o que o seu duplo, o vencedor à mercê das metas exigidas, realiza, lentamente, em busca por sucesso, dinheiro e reconhecimento. Se a imagem do vencedor é a daquele capaz de trucidar seus adversários num emaranhado supostamente ético, é no extermínio dos inimigos escolhidos que o perdedor radical encontra-se com a vitória do fraco, bom e inocente.

Enquanto os jovens de hoje nas escolas, empregos e universidades não descobrirem e demolirem o que estão sendo levados a servir, a iminência da matança estará cada vez mais presente; a suspeição, própria do regime das penas, se expandirá; a prisão e seus monitoramentos a céu aberto se elastificarão.

No necrotério, seu corpo aguarda, como futuro indigente, alguém para reclamá-lo. Quem?!

quarta-feira, 13 de abril de 2011


"Mas nós somos um quadro de Klimt, o beijo para sempre, fagulhando em cores... resistindo a tudo seremos dois velhos felizes de mãos dadas numa tarde de sol..." (Vanessa da Mata) - Feliz dia do beijo!


Face da Hermana Laís,que é mais sensivél que yo a essas coisas ;)

sábado, 9 de abril de 2011

.

"Eu consigo calcular o movimento de corpos celestiais, mas não a loucura das pessoas."

Isaac Newton



sobre um 7 de abril.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Nos idas e vindas de trabalhos em academias:

Nada que um cabelo no padrão,roupa e calçado de marca não resolvam,é triste eu sei, mas não serei hipócrita,esse vazio todo só chego a uma conclusão: Não sou como eles,mas posso fingir.

EXISTIRMOS A QUE SERÁ QUE SE DESTINA?


Tio Torquato,um angustiado!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

04

Abril despedaçado?Nem,essa tal de desconstrução nunca foi uma boa não.

Construir é preciso ;)
E não, isso não é mentira!

tins ,dons e tais honey!

Que abril se abra para você

quinta-feira, 31 de março de 2011

Afinal de contas: o amor é a maior das subversões. (H. M).

quarta-feira, 30 de março de 2011

#UESPI

O grau de absurdo de sucatemamento foi tanto na Universidade Estadual do Piaui que fez mexer as engrenagens do movimento estudantil que estava dormindo (como preferir)!cansaço no corpo, pele queimada mas ainda há voz!mantém vamo que vamo!
Amanhã é a votação para coordenador de meu curso vamos ver se da certo o ato de anular o voto para retirar aquele militar da chefia de meu curso!hahahaha

domingo, 27 de março de 2011

zuzazuza...Cás!

Nós na batida, no embalo da rede

Matando a sede na saliva

Ser teu pão, ser tua comida

Todo amor que houver nessa vida

Pelo inferno e céu de todo dia


Pra poesia que a gente não vive

Transformar o tédio em melodia

Ser teu pão, ser tua comida

Todo amor que houver nessa vida

E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a tua fonte escondida

Te alcanço em cheio, o mel e a ferida

E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não




Gosto te!







"O que vai ficar na fotografia

São os laços invisíveis que havia

As cores, figuras, motivos..."(Leoni)






domingo, 20 de março de 2011

Do alterego ao ego com carinho.

Deixando uma Ceição por aqui,na ciberescritura como prova cabal que você "viveu",aqui ela ficará guardada, memorável minha menina o que você tanto já escreveu...as pessoas tendem a ser cruéis e eu não quero que você se deturpe,quero lembrar de você assim,com o sorriso bobo,largo e não atenção das maledicências da vida,você fez ser quem eu sou,mas as exigências agora são outras, comportamentais e afins.Para você, eu dedico o trecho desta canção que amo tanto diz muito de nós.

[Se alguém
Já lhe deu a mão
E não pediu mais nada em troca
Pense bem, pois é um dia especial
Eu sei
Que não é sempre
Que a gente encontra alguém
Que faça bem
E nos leve desse temporal....
[..]
Mas te vejo e sinto
O brilho desse olhar
Que me acalma
Me traz força pra encarar tudo ]

Cidadão Quem

A virtude dos sábios,produzida a conta gotas.

(diariamente)Tento/Tenho que renovar minha fé nas coisas,na vida,um significado maybe...ter calma com as coisas,minha pressa ,minha angustia de realizar coisas tendem a não ter um final bom,pessimista?eu imagina só escapou e não irei apagar,ponto.

posso estar fazendo drama,tem pessoas com problemas piores que os meus,mas é que dificilmente algo me deixa desnorteada,muito provável isso porque estou dando atenção eu nunca dava atenção...futuro,entendendo bem esta palavra e todas as conseqüências dela.
.
.
.



(escrevo para não esquecer que andei tendo pensamentos ditos covardes na mind)

breve reflexão.

Nítido sinal de mudanças na postura do homem e seu corpo capitalista industrial que parte
para uma nova etapa de sua evolução: o homem torna-se tecnológico e navega pelo ciberespaço,seria evolução esta ?uma não adequação a valores de vida saudáveis, muito comumente sendo apenas modelos copiados dos grande pólos.
.
.
.


[somente um devaneio exteriorizado]

sábado, 12 de março de 2011

A seis no 6° Período!


De mochila nas costas, idéias em mente e vontade no corpo....que pulsam!Terei que conciliar um mundo com outros mundos,um curso na reta final,trabalho dos dias , uma deseestrutura familiar e um querer bem de muito que eu quero que dê certo ;)
Vamos la 6° período...vamo que vamô.
Hasta


volto só quando der...
já tem texto para discutir na segunda Oo'
Eta eta..estava com saudade disso!!\o/

terça-feira, 8 de março de 2011

Boa Viagem,bom desafio!

12-07-2007



20-02-2011

Meu amigo,meu irmão te amo cara !!!ide fundo e tins dons e tais com seus bits seu programador!!!
:3
AecioSAAAN!
Enjoy baby!


Ah, não diga que concorda comigo. Quando as pessoas compartilham a minha opinião, eu desconfio que estou errado. (WILDE, Oscar)

sábado, 26 de fevereiro de 2011

cada crise com suas cicatrizes,
cada cruz com suas crises,
cada crer em seu viver,
cada credo como seu remédio.


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Ceição:É eu sei,exagerei no sal...
Seis:mas sabe como é sou intensa e agoniada,uma pressa de ver sentido e viver as coisas...
Conceição:Você deveria ter lembrado da fisiologia,sobre o lance do coração guria...
Ceiça:É eu sei,tem coração que as vezes prefere algo insosso...





uma vez pensei ,que coloco sal para sentir o meu bater,
mas é meio egoísmo não?Sou assim,
mas isso não que dizer que permanecerei assim.

Não morrerei agora, seguirei firmimente pela estrada de tijolos amarelos até encontrar um coração, um cérebro e coragem para enfrentar a vida, pois perdi tudo isso pelo ultimo caminho por onde andei. Mas ainda tenho pernas para andar por novas estradas...onde chegarei? Prefiro esperar para saber. Antecipar as dores que nos frustram, e antecipar as felicidades tiram delas o efeito surpresa.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Há os níveis não formulados,camadas imperceptiveis,fantasias que nem sempre controlamos,expectativas que quase nunca se cumprem e sobretudo, uma gangorra de emoções..boas ou não,é aqui que estamos e nesse mundo as coisas tendem a funcionar assim.


domingo, 20 de fevereiro de 2011


Hoje foi providencial passar o dia com vocês...Seis devidamente recarregada e refeita para o todo que surgir,ainda ler um trecho de um cara que sempre sabe o que dizer no momento que precisa ser lido,vos deixo com ele:

‎"Nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer, nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará baixar a cabeça. Quero ser diferente, eu sou, e se não for, me farei." (Caio F.)

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Passe fevereiro,passe...


Nó na garganta que não sei ate quando vai demorar para dissolver...
mas vai sim...ja começo a sentir cada amino dele.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

.

Num Dia

Escuto e...para mim...
Tem gosto de infância ,cheiro de saudade, me faz sentir um bem estar danado.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

É questão de se acostumar...

Hoje liguei para um amigo,Xykaum!!não pude ir a sua despedida e quando apertei o botão do desligar me dei conta,que ele esta indo embora pra outra cidade,vai fazer falta eu dizendo para ele procurar meios para fazer exercício físico,rsrs e ele ficar todo preocupado...ehr..vai sim,mas não só isso,tem muito mais meu amigo,mas quero te tão bem,que você vai ficar bem lá em Natal,sei que vai.Nessas horas não tem espaço para egoísmos e sim só desejos que tudo vai dar certo.Outro que não tarda a ir,logo logo dia 7 de março é outro irmão que o destino me deu,nossa rotina nos afastou mas insistirmos nas poucas possibilidades que tínhamos ele sempre atendia meu desejo de nos vermos,Aecio sam!!!Fui inventar de ver fotos antigas acho que por isso vim parar aqui numa necessidade absurda de eternizar meu desejo por estes bits que vocês estão traçando seus caminhos e crescendo isso é bom e deixa uma moça dos cabelos roxos bem feliz...e a julgar pelo que conheço dos meus,isso é só o começo,escolhi os melhores que irão longe, a Seis fica feliz com isso!Sentirei saudade sempre ,porque sempre serão lembrados e importantes em minha vida só o que mudará é a intensidade que ela virá em mim.

DesabafeY!;)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Hein?!

O sir orkut me disse:

"Sua sorte hoje:
Malhar o ferro enquanto está quente."

Neeem...e me queimar de novo?Mas eu sou mesmo obrigada?!

Não sou nem obrigada!




existem outras possibilidades,fato!

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Néh!


"(…) E o que importa você sabe, menina. É o quão isso te faz/fez sorrir."


Vou indo leve,leve...me leve breve.

"Adoro os prazeres simples. Eles são o
último refúgio das pessoas complexas."


~~ Caio F ~~

domingo, 30 de janeiro de 2011

Férias de Janeiro...


Sono+ casamentos+descanso +filme+10:30+visitas+natação+estudodespreocupado
+cama+msn+10:30+seriados+filmes+conversas+validuate+
visitas+cinema+11:30+amigos+bola+animex+riso+taquicardia boa=Ferias de Janeiro!


Eis que se esvai...chegando os paetês de Fevereiro,vamos ver o que esse me tras ;)
fora as ferias que continuarão...tempo para juntar meu Ki para o todo que logo se iniciará nas aguas de Março.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Abraço e aperto!

abraço é querer ser um quando se é dois.

é o plug onde são recarregadas as energias consumidas por um dia inteiro de trabalho e a noite, quando te abraço, não me preocupo se o cotidiano está doendo. Os braços envoltos cicatrizam os pequenos machucados das rotinas.O pequeno espaço ocupado dentro de dois braços tem o tamanho do mundo e conforto de um lar.





"De repente - ou não de repente, mas tão aos pouquinhos, e tão igual todo dia que era como se fosse assim, num piscar de olhos, num virar de página - passou-se muito tempo."

Caio Fernando Abreu

Saudosismo parte II



Vai passando o sorveteiro. Vai passando o sorveteiro. Oito bolas... de sorvete, por um real. Traga a vasilia. Traga... a vasilia. É uma promoção. É uma promoção especial de sorvete. Coco, chocolate, flocos, creme com passas, morango, abacaxi e... cupuaçu. Sorvete... Aqui só tem sorvete. Sorvete... saboroso... sorvete.. delicioso. É uma delícia... de sorvete. Traga a vasilia. Traga... a vasilia...


Uma vez passou aqui,um dia desses ,ele ta estranho agora...=\

Saudosismo parte I

Esse tempo frio,tende a me trazer recordações...a que bateu na porta foi,uma certa conversa,em um certo Cefet,sobre uma certa piada...vejamos se me lembro do dialogo na integra:


Gustavo- Era uma vez um pinto chamado Relan...
Damatta- Hmmm...
Gustavo- Aí o Relan piou.
Damatta- (¬¬)

[Depois de horas de reflexão...]

Damatta- Mas o Relan não piou!
Gustavo- Por quê?
Damatta- Porque não.

[...]

Gustavo- A piada é minha e o pinto é meu, então ele pia! (u.u)
Damatta- Mas num pode...

[tic tac tic tac]
Nise- Conversas filosóficas, né Ceição?
6- É. Conversa de botas batidas...

[Outra pessoa adentra-se no recinto]

6- Ruan! A gente tá falando do pinto do Gustavo...
Ruan- O quê rapaz???
Nise- Thaigo³ tá dizendo que ele num piou...


auhsuahsuahsauhsa...não sei se os personagens estão na ordem certa,ja tem uns anos...mas o acontecido foi assim,sim!=)

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Don't wacht me dancing.


Bandolins


Como fosse um par que
Nessa valsa triste
Se desenvolvesse
Ao som dos Bandolins...

E como não?
E por que não dizer
Que o mundo respirava mais
Se ela apertava assim
Seu colo como
Se não fosse um tempo
Em que já fosse impróprio
Se dançar assim

Ela teimou e enfrentou
O mundo
Se rodopiando ao som
Dos bandolins...

Tio Oswaldo Montenegro